domingo, 12 de abril de 2015

Cinema gastronômico

Quando o cinema vai para cozinha geralmente temos deliciosos filmes recheados de dramas, comédias e romances com toques culinários de dar água na boca. A imersão da sétima arte no universo gastronômico nunca esteve tão saborosa como nos últimos anos.

Impulsionado pelos programas televisivos do gênero que viraram febres nas telinhas de todo o mundo, como reality shows e programas de receitas, a gastronomia tem proporcionado pequenas, digamos, 'estrelas Michelin cinematográficas'. Há produções dignas de estrelas máximas, outras nem tanto. Assim como os inúmeros sabores podem agradar ou não os milhões de paladares humanos, o cinema também compartilha da mesma gustação.
 
Há gostos para tudo: receitas que elevam nossos sentimentos e emoções, refeições que nos faz degustar sabores comuns preparados de maneiras diferentes, belos pratos feitos com amor, experimentamos uma infinidade de temperos - uns bons outros ruins, e misturas de sabores e comidas capazes de transformar os momentos da vida em nutritivas histórias gourmets, sejam elas doces ou salgadas.
 
A verdade é que sempre bate uma fome e aquela vontade de ir para a cozinha preparar algo quando estamos diante de um filme com pitadas gastronômicas. O cardápio é vasto, mas citarei algumasobras que assisti nos últimos anos que me fizeram apreciar ainda mais esse subgênero do cinema.

Atente para as estrelas Michelin na avaliação dos filmes, que vai de uma a três, método de análise que faz parte do guia gastronômico de mesmo nomemais respeitado do mundo.

Estômago
BRA, 2007, dirigido por Marcos Jorge
Estrelas Michelin: * * *
- “Estômago” conta a história de um nordestino que desembarca em São Paulo de mala e cuia para tentar a sorte na cidade grande. O sujeito, que tinha certa habilidade na cozinha, ganha oportunidade em um restaurante italiano, se especializa no ramo e surpreende a todos com seu dom. O mais legal é que a trama se divide em duas partes: o presente com o protagonista cumprindo pena na cadeia e o passado com sua chegada e nova vida na capital paulista. A curiosidade de saber o motivo de o cara ser preso é o que prende a atenção do público. O filme é um conto sobre ascensão social e poder por meio da gastronomia. Tudo isso com contornos deliciosos de humor negro.

A 100 passos de um sonho (The Hundred-Foot Journey)
EUA, 2014, dirigido por Lasse Hallström
Estrelas Michelin: * * *
- Uma família da Índia, tradicional no ramo da culinária em seu país, decide se mudar para o interior da França. Lá decidem abrir um estabelecimento para vender comida indiana, porém, em frente ao melhor e mais refinado restaurante da região. Em meio à guerra gastronômica, entre o humilde e o luxo, há subtramas que transmitem belos valores, como o relacionamento social (inclui-se a aproximação entre osconcorrentes), o romance entre chefs e ascensão de status por meio da habilidade culinária.

Chef
EUA, 2014, dirigido por Jon Favreau
Estrelas Michelin: * * *
- Um renomado, e as vezes arrogante, chef perde o emprego e surpreende a todos ao investir na ideia de ‘food truck’. Ao comprar o tal ‘caminhão de comida’ ele passa a vender saborosos sanduíches cubanos e faz sucesso pelas ruas em diversas regiões dos Estados Unidos. Em meio a isso, o protagonista precisa lidar com o filho com o qual não tem um bom relacionamento. O filme, em estilo roadmovie, é uma jornada gastronômica bem humorada que revigoraa vida dos personagens e os fazem redescobrirem a paixão pela culinária e suas peculiaridades. Além do belo apelo familiar, outra característica interessante é a utilização das mídias sociais para alavancar o novo negócio, o que chama a atenção de milhares de pessoas e, inclusive, de críticos gastronômicos.

Como um chef (Commeun Chef)
FRA, 2013, dirigido por Daniel Cohen
Estrelas Michelin: * * *
- A história fala de um aspirante a chef em Paris que precisa arrumar qualquer emprego para custear a gravidez da esposa. Entre empregos e trapalhadas, ele acaba conhecendo o seu mentor com quem passa a trabalhar. O problema é que ele larga o emprego remunerado para se juntar ao seu ‘astro da cozinha’ sem ganhar um centavo e sem sua esposa saber. Ao mesmo tempo, ele convive com o desespero de seu ídolo que está prestes a perder as renomadas estrelas Michelin de seu restaurante caso não cumpra o desafio dos críticos. O longa tem uma história simples super divertida e é muito bem protagonizado. O legal da gastronomia, aqui, é o fato de adentrar no universo da culinária molecular. O desfecho é previsível, mas tudo se resume na paixão de cozinhar, o que contagia e entretém a todos até o final.

Julie & Julia
EUA, 2010, dirigido por Nora Ephron
Estrelas Michelin: *
- Julie é uma escritora e secretária que faz um desafio a si mesma: fazer todas as 524 receitas do livro Dominando a Arte da Culinária Francesa, de Julia Child, e divulgar o dia-a-dia dessa jornada em um blog. Julia foi uma aprendiz de chef na França no passado e hoje é a inspiração para a missão de Julie no presente. A culinária é o principal fator que entrelaça, de forma atemporal, as histórias e mostra como Julia se tornou uma referência no ramo; e a dedicação (e algumas pequenas confusões) de Julie ao realizar as tais receitas (que dão água na boca). Embora tenha um ritmo irregular em sua primeira metade, o longa agrada pelo tom despretensioso e pelas boas atuações.

Sem reservas (No Reservations)
EUA, 2007, dirigido por Scott Hicks
Estrelas Michelin: * *
- Filme conta a história de Kate, uma elogiada e egocêntrica chef de um restaurante que se vê obrigada a ficar com a sobrinha após um acidente que matou sua irmã. A trama se divide em duas partes, o drama da perda da irmã e mãe de sua sobrinha e o dia-a-dia do trabalho da protagonista. O que une as histórias? Um novo e simpático chef, especializado em cozinha italiana, que foi contratado pelo tal restaurante e que ofusca não só o ego de Kate, mas também seus olhares. Ele e a gastronomia são os ‘temperos’ que farão a diferença nas vidas de Kate e sua sobrinha. Tudo isso ao som de uma boa trilha sonora.
 
Ratalouille
EUA, 2007, dirigido por Brad Bird
Estrelas Michelin: * * *
- Impossível não se encantar com essa animação da Pixar, principalmente com Remy, um ratinho que descobre ter dotes culinários capazes de torná-lo em um grande chef. Sua paixão pela gastronomia o faz visitar o restaurante Gusteau, um dos mais famosos de Paris. Quando conhece o ajudante de cozinha do lugar, Linguini, ele consegue manipulá-lo sob seu chapéu e realiza o sonho de ser um cozinheiro. Claro, devemos nos render à fantasia para nos contagiar com os protagonistas. Ver Paris sobre os olhos de um rato é um encanto, assim como a trilha sonora e as peculiaridades de uma cozinha profissional ao mostrar sofisticados e artísticos pratos da culinária francesa. Um delicioso, belo e nutritivo conto sobre amizade, perseverança, família, lealdade e gastronomia.
 
Chocolate (Chocolat)
EUA e Reino Unido, 2000, dirigido por Lasse Hallström
Estrelas Michelin: * *
- Uma mãe solteira e sua filha se mudam para uma cidade no interior da França. Lá, elas abrem uma loja que vende chocolates. Entretanto, elas não são tão bem recebidas pelos moradores locais que rejeitam seus costumes. Aos poucos, ela e a filha começam a chamar a atenção de todos com seus deliciosos chocolates e, principalmente, quando se envolvem com um forasteiro, que também encara o ceticismo da cidade. O filme fala de preconceitos, faz uma crítica à hipocrisia e ao moralismo e valoriza a culinária do chocolate que encanta cada personagem de uma maneira diferente.