sábado, 4 de fevereiro de 2012

"Ray"

No universo das cinebiografias, “Ray” é destaque entre os filmes sobre músicos. Não que o longa seja uma maravilha, mas trata-se do cantor Ray Charles, um dos artistas mais queridos que o mundo conheceu no século passado. Sua trajetória é bastante curiosa e cinematograficamente interessante, porém “Ray” merecia um roteiro melhor.

Inspirada em fatos reais, a trama segue a cartilha de dramas e situações sobre a história do protagonista. Para isso, a direção burocrática de Taylor Hackford não compromete, pelo contrário, valoriza a esplendorosa e perfeccionista atuação de Jaime Foxx, que lhe rendeu um Oscar por seu desempenho em 2004, e conduz com entusiasmo os excelentes números musicais que compõem a trilha sonora.

O ponto negativo da produção é o roteiro que foca demais na ‘fase sucesso’ de Ray. Embora tenha um ritmo agradável, a trama investe pouco em seu passado e nas dificuldades para se tornar músico e opta por evidenciar o lado comercial do cantor abordando suas conquistas e insucessos, como o seu envolvimento com as drogas e os momentos crescentes de fama.

O que ficaria melhor em primeiro plano está como 'coadjuvante'. A impressão que temos é que os bons flashbacks da infância de Ray, que pipocam ao longo da projeção, foram pouco explorados e jogados na narrativa para justificar, de maneira sucinta, sua cegueira e seu comportamento.

No geral, “Ray” entretém, é bem produzido e não decepciona. Podia ser melhor, mas o filme não deixa de ser uma bela homenagem ao cantor que faleceu em junho de 2004 e que foi um dos principais artistas e pioneiro no estilo gospel, country, jazz e blues.

Ray
EUA, 2004 - 152 minutos
Drama
Direção: Taylor Hackford
Roteiro: Taylor Hackford, James L. White
Elenco: Jamie Foxx, Kerry Washington, Regina King, Clifton Powell, Harry J. Lennix, Bokeem Woodbine, Aunjanue Ellis, Sharon Warren, C.J. Sanders
Trailer: clique aqui
Cotação: * * *