sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

"A árvore da vida"

A origem da humanidade, o processo evolutivo da vida e dramas familiares são assuntos recorrentes na mente do ser humano por serem complexos e extremamente reflexivos. Essas ideias estão à solta em “A árvore da vida”, um filme que retrata o surgimento do universo e inspira ricas discussões sobre diversos aspectos humanos.

O roteiro é um dos destaques que trás um paralelo sobre o desenvolvimento da vida com o processo gradativo de conhecimento moral e de ordem de uma família nos anos 50 transmitido por um pai excessivamente racional e rude (em grande atuação de Brad Pitt) e aplicado em contraste com a esfera infantil.


Os conceitos de comportamento familiar, submissão, perversão, religiosidade e o sentimento de perda são bem equilibrados pela edição não linear e, também, pelo diretor e roteirista Terrence Malick que dramatiza as situações de maneira lenta, sensível e poética.


Há momentos nos primeiros minutos que são dignos de “Baraka”, permeados de imagens gráficas sensacionais que sugerem a criação do universo e suas transformações (incluindo o Big Bang e uma breve sequência com dinossauros). Aliás, a produção é repleta de belas cenas que são filmadas de ângulos pouco convencionais e que engrandecem a majestosa fotografia, o que faz do filme ser uns dos melhores trabalhos artísticos dos últimos anos.


“A árvore da vida” é para poucos. O longa pode conquistar o espectador por sua complexidade e estética ou pode ser indigesto para outros por causa de seu teor dramático extremamente filosófico e de conclusão excêntrica. Indispensável para quem curte ‘filmes cabeça’.


A árvore da vida (The Tree of Life)
EUA, 2011 - 139 minutos
Drama
Direção: Terrence Malick
Roteiro: Terrence Malick
Elenco: Hunter McCracken, Brad Pitt, Jessica Chastain, Sean Penn, Tye Sheridan, Laramie Eppler.
Trailer: clique aqui
Cotação: * * * * *