segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Melancolia

O fim do mundo está próximo. A Terra está na rota de um planeta chamado Melancolia que irá se colidir com o ‘nosso lar’. O impacto destruirá tudo e todos. O que fazer nessa situação? Enviar astronautas ao tal planeta para implantar soluções nucleares para tentar impedir a tragédia?

O filme tem tema para ser uma superprodução hollywoodiana de ficção científica com atmosfera catastrófica, mas, também, é um quadro perfeito para o diretor Lars Von Trier ("Anticristo") destilar seus autênticos dramas ‘psicosofrimentais’ de pontos de vista poucos convencionais. Com a aproximação do tal planeta, a trama coloca o apocalipse como pano de fundo que envolve uma família em crise por causa do ‘fim do mundo’.


As primeiras cenas, com tomadas em câmera lenta, são de uma beleza plástica impressionante. Esteticamente, “Melancolia” é belo e de carga pesada em sua atmosfera, como é peculiar de Lars, com níveis elevados de angústias e tristezas retratadas pela trilha sonora pontual e pelas ótimas fotografia e direção de arte.


“Melancolia” é um filme envolvente e, ao mesmo tempo, perturbador. O espectador pode apreciar o curioso drama psicológico como cinema de arte ou pode fazê-lo odiar a produção pelo ritmo lento, pela câmera nervosa e pelo enredo extremamente melancólico. É um filme para poucos, alias, o estilo massante de Lars Von Trier é bastante restrito. Dificilmente alguém fica em cima do muro, ou você o ama ou você o odeia.


Lars Von Trier comete o ‘equívoco’ de sempre ao exagerar na duração, que deixam seus filmes, em certos momentos, cansativos. Em “Melancolia” não é diferente, porém, analisando de uma forma mais impessoal, Lars sempre consegue o que quer por ser um cineasta provocador e, sobretudo, ousado.


Assim como faz com as atrizes com quem trabalha ao extrair o máximo de seus talentos, Lars também procura ‘brincar’ com o espectador ao transportá-lo para a atmosfera de seus longas por causa das situações bem desenvolvidas. Está aí os motivos da longa duração e da lentidão narrativa que consagra o diretor, seja de maneira positiva ou negativa. Por isso Lars é polêmico, principalmente por promover interações que resultam em choques melancólicos, custe o que custar.


Melancolia (Melancholia)
DIN/SUE/FRA/ALE, 2011 - 136 minutos
Drama / Ficção científica
Direção: Lars Von Trier
Roteiro: Lars Von Trier
Elenco: Kirsten Dunst, Charlotte Gainsbourg, Alexander Skarsgaard, John Hurt, Stellan Skarsgaard, Kiefer Sutherland, Charlotte Rampling
Trailer: clique aqui
Cotação: * * * *