segunda-feira, 4 de junho de 2012

Uma verdade inconveniente

A preocupação em sensibilizar o mundo sobre problemas no meio ambiente não é de hoje. Desde 1977, na conferência de Tbilisi, cidade na Geórgia, antiga União Soviética, o assunto tem sido uma dor de cabeça para os ambientalistas, principalmente para o ecologista e ex vice-presidente dos Estados Unidos dos governos de Bill Clinton, Al Gore. O político, que tem amplo material sobre a interferência do ser humano na natureza, se reuniu com o cineasta Davis Guggenheim e criou o documentário “Uma verdade inconveniente”.

O longa, baseado nas conferências que Al Gore ministra (ou ministrava) ao redor do planeta, é mais uma espetacular palestra filmada sobre aquecimento global do que um documentário propriamente dito. Há mais dados e representações gráficas que exemplos ilustrativos de preservação. Além disso, não há o tom investigativo documentarista e faltam depoimentos de especialistas (só Gore fala no filme), de empresas e indústrias sobre o assunto.

Por outro lado, “Uma verdade inconveniente” utiliza a cobertura da imprensa sobre o meio ambiente para justificar sua premissa. Aliado a isso, Al Gore consegue transmitir com seriedade e eficiência o alerta que o mundo precisava ouvir sobre sua situação climática, seja por meio de gráficos, desenhos animados (utiliza traços de “Futurama”, de Matt Groening), animações computadorizadas, comparações de paisagens antigas com atuais ou com o alarmismo sobre o futuro (o que irá acontecer caso a situação piore).

O filme também possui aura política ao criticar os Estados Unidos (o maior poluidor do mundo) por não assinarem o Protocolo de Kyoto e ao relembrar a derrota de Gore para George W. Bush na polêmica eleição de 2001 (nos EUA, o vencedor ganha por colégios eleitorais e não com a contagem do voto popular). Foi depois dessa derrota que o ex vice-presidente decidiu investir em estudos e palestras sobre a ação do homem na natureza.

Embora a produção tenha um tom promocional para vender seu evento ou para reerguer sua carreira na política, Gore investe na sensibilização da causa e cumpre o que promete: indignação sem apelar tanto para o sensacionalismo. Talvez, pelo cunho ativista da palestra, o espectador fique com a sensação de que o problema não tem fim ou, pelo menos, faltou discutir soluções.

Uma verdade inconveniente (An Inconvenient Truth)
EUA/2006 – 100 minutos
Documentário
Direção: Davis Guggenheim
Roteiro: Bob Richman e Davis Guggenheim
Elenco: Al Gore e Billy West
Trailer: clique aqui
Cotação: * * * *