segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

72 horas

‘Fuga de prisão’ é um tema batidíssimo no cinema, mas é sempre divertido ver como os personagens arquitetam as tais fugas. Em “72 horas”, refilmagem do francês “Tudo por ela” (Pour Elle/2008), faz o inverso disso (quando a fuga é planejada por quem está do lado de fora da prisão) e tenta se expor de maneira pouco convencional, porém sua ‘narrativa trapaceira’ pode decepcionar os mais críticos. 

Certo dia, a polícia prende Lara (Elizabeth Banks) em sua casa e a acusa de assassinato. Seu marido John (Russel Crowe), que ficou com a guarda do filho e acredita na inocência da mulher, se frustra com o trabalho de seus advogados que não conseguem tirar Lara da prisão. Após uma tentativa de suicídio da esposa, John consulta um escapista (Liam Neeson) e planeja uma maneira de libertá-la da cadeia. 

A primeira hora do filme é de uma tensão ímpar muito bem conduzida pelo roteirista e diretor Paul Haggis (“Crash - No Limite”), que evita exageros, foca no drama dos apaixonados protagonistas e cria uma boa atmosfera de suspense. A trama, à primeira vista, é atraente por ser pouco tradicional em não investir no clichê ‘busca para provar a inocência’. 

O roteiro desanda quando a personagem de Elizabeth Banks, que não convence em seu papel, tenta se suicidar, o que faz a figura principal de Crowe, em atuação ‘ok’, a promover atos desesperados. A produção até disfarça bem os exageros fazendo o espectador pensar que tudo está realisticamente bem arquitetado, mas os mais críticos assimilarão que a trama força algumas situações dispensáveis, o que prejudica o ritmo da narrativa. 

Enfim, “72 horas” é um filme ‘me engana que eu gosto’, ‘pseudosentimental’, que se traveste de uma ‘pseudoengenhosidade’ e que tem um final ‘pseudofeliz’. Pena que Paul Haggis não usufruiu mais do talento de Olivia Wilde, que aparece pouco. 

72 horas (The Next Three Days) 
EUA, 2010 - 122 minutos 
Suspense 
Direção: Paul Haggis Roteiro: Paul Haggis 
Elenco: Russel Crowe, Elizabeth Banks, Liam Neeson, Olivia Wilde 
Trailer: clique aqui 
Cotação: * *