terça-feira, 15 de janeiro de 2013

2 Coelhos

No lançamento de “2 Coelhos”, escrito e dirigido pelo estreante Afonso Poyart, a propaganda era de que o espectador iria apreciar algo diferente e inédito no nosso cinema. Se tudo não cria, se copia, de fato, em ‘nível Brasil’, o filme é novidade pelo estilo de produção e é uma grata surpresa nos quesitos criatividade narrativa e cultura pop. 

 A história gira em torno de Edgar (Fernando Alves Pinto, de “Nosso Lar”), um sujeito com planos ambiciosos que planeja um roubo milionário que envolve um traficante e um político. O protagonista narra em off toda a trama até culminar em seu objetivo, passando por reviravoltas divertidíssimas, imagens espetaculares de explosões e tiroteios e câmeras lentas aos montes. 

“2 Coelhos” é uma mistura de estilos e linguagem. O filme tem violência e diálogos nonsense que lembram as produções de Quentin Tarantino, intrigas, elenco caricato e edição ágil e embaralhada que nos remetem aos longas de Guy Ritchie, intertextualidade que envolve o universo dos vídeo games, intervenções visuais que deixam a produção cool e ritmo intenso que mantém sempre o interesse do espectador. 

O roteiro, assim como a edição, é um grande quebra-cabeça. A princípio tudo é confuso e, aos poucos, as peças se encaixam. À medida que a historia fica linear na cabeça do espectador, o filme se torna ainda mais atraente e contagiante até culminar no clímax surpreendente. 

O cinema brasileiro precisa de uma renovada e “2 Coelhos” é uma prova de que o Brasil tem condições de fazer bons filmes de competência técnica, sem estética televisiva e longe de favelas ou da chamada ‘cosmética da fome’. 

2 Coelhos 
Brasil, 2011 - 106 min. Aventura 
Direção: Afonso Poyart 
Roteiro: Afonso Poyart 
Elenco: Alessandra Negrini, Caco Ciocler, Fernando Alves Pinto, Marat Descartes, Neco Vila Lobos, Roberto Marchese, Norival Rizzo, Thogun, Thaíde, Yoram Blaschkauer, Robson Nunes, Aldine Muller. 
Trailer: clique aqui 
Cotação: * * * * *